quinta-feira, 2 de maio de 2013

Dá para sobreviver. É só adaptar!

Depois de vários dias sem correr por conta da saida antecipada da Ilha de Páscoa e da chuva que caiu constante e fortemente na minha cidade, voltei a treinar nesta terça.

Meu mais novo amigo de corrida
Foi uma corrida de adaptação, até de volta às origens quando apenas corria e não me preocupava com ritmo, distância, pace médio, etc há muitos e muitos anos atrás. Não deu para correr distância, porque meu garmin ficou em Rapa Nui e desconfio que nunca mais vá vê-lo (sim, ainda doi no meu coração). Então a solução foi correr por tempo para chegar a uma distância aproximada. E assim, corri por 60 minutos esperando que tenha me aproximado dos 10km.

Sai pó, sai
E a cada passada eu pensava na energia e na poeira de Rapa Nui ficando para trás, me desvencilhando do mal e deixando apenas que as memórias boas ficassem presentes.